Os textos Literários têm a linguagem muito difícil? Será mesmo?

É comum que haja esse preconceito com a Literatura do Enem, mas vem desconstruir essa ideia!

Os textos Literários têm a linguagem muito difícil? Será mesmo?
TEXTO ELABORADO POR: Profª Albenize Soares

"Os textos Literários têm a linguagem muito difícil?" Antes de esclarecermos essa pergunta, pedimos a você, candidato(a), que leia a seguinte questão, retirada do caderno azul do ENEM-2019.

 Questão 19

 “A nossa emotividade literária só se interessa pelos populares do sertão, unicamente porque são pitorescos e talvez não se possa verificar a verdade de suas criações. No mais é uma continuação do exame português, uma retórica mais difícil, a se desenvolver por este tema sempre o mesmo: Dona Dulce moça de Botafogo, em Petrópolis, que se casa com Dr, Frederico. O comendador seu pai não quer porque o tal Dr. Frederico, apesar de doutor não tem emprego. Dulce vai à superiora do colégio de irmãs. Esta escreve a mulher do ministro, antiga aluna do colégio, que arranja um emprego para o rapaz. Está acabada a história. É preciso não esquecer que Frederico é moço pobre, isto é, o pai tem dinheiro uma fazenda ou engenho, mas não pode dar uma mesada grande.

Está aí o grande drama de amor em nossas letras, e o tema do seu ciclo literário.”

BARRETO, L. Vida e morte de MJ Gonzaga de Sá. Disponível em: www. brasiliana. usp.br. Acesso em: 10 de agosto de 2017.

Situado num momento de transição, Lima Barreto produziu uma literatura renovadora, em diversos aspectos literária. No fragmento esse viés se fundamenta na:

a) Releitura da importância do regionalismo

b) Ironia ao folhetim de tradição romântica

c) Desconstrução da formalidade parnasiana

d) Quebra da padronização do gênero narrativo

e) Rejeição à classificação aos estilos de época

 

Temos, acima, uma questão de Literatura que reúne os aspectos das dicas que apontamos no artigo “Literatura no ENEM: saber identificar e interpretar é essencial!” sugerimos que você confira para ter mais detalhes, mas por ora, vamos resumir para você.

Começamos por: saber diferenciar Texto literário de Texto não-literário; Olhar para a Literatura de forma flexível, pensando nos contextos de produção e desenvolver práticas de esquemas, resumos e mapas mentais quando se estuda os conteúdos Literários.

Para responder o exemplo que trouxemos, e todas as questões de Literatura, é preciso que você domine essas dicas. Pois é o que o enunciando, que destacamos, solicita. Já que para entender qual é o momento de transição que a questão fala, você precisa ter estudado e praticado resumos, esquemas sobre o movimento literário que Lima Barreto estava inserido.

Quando diz que “Lima Barreto produziu uma literatura renovadora” é preciso entender qual era o contexto de produção literária da época. Ao olhar para essa questão, percebemos que ela não quer saber, apenas, os dados estéticos e biográficos de Lima Barreto, ou seja nosso olhar deve ser flexível e amplo.

Você deve estar se perguntando, "mas cadê o gabarito da questão"?

[off]: Sentimos muito. Não sentimos não. há, há, há!

É por essa postura “imediatista” que herdamos dessa sociedade digital e capitalista que temos dificuldades com a Literatura. Mas não desanima, apesar do gabarito não ser o ponto chave de nossa discussão retomaremos a ele no final dessa conversa.

Voltemos, então, a pergunta que norteia essa conversa: “Os textos Literários têm a linguagem muito difícil?”

Tudo é uma questão de ponto de vista, ou seja, de como encaramos os fatos. Infelizmente, por ter abordagens subjetivas, essa disciplina recebe um tratamento diminutivo. Quando na realidade é de extrema relevância para a formação e atuação humana em várias instâncias sociais. Os textos literários trazem uma linguagem heterogênea e por vezes atemporal e, talvez, por isso, causem uma certa aversão em algumas pessoas.

Fique atento(a)!

A Literatura pode trazer, uma ou mais, funções das linguagens, como: A função Emotiva, Apelativa, Fática, Referencial, Poética e Metalinguística. A plurissignificação da linguagem literária: Denotação e Conotação e uma ou mais figuras de linguagem, por isso é heterogênea.  São atemporais quando trazem temáticas universais, que são aplicáveis às diversas realidades humanas, em épocas distintas. Como é o caso do fragmento da “questão 19” que abrimos nossa conversa.

Na questão, a função metalinguística é predominante, pois Lima Barreto usa da linguagem para falar das dificuldades do fazer literário: “Está aí o grande drama de amor em nossas letras, e o tema do seu ciclo literário.” Ele ainda reforça o caráter atemporal das temáticas literárias, nesse caso, a impossibilidade do amor por uma razão social e desigual. Mas o fragmento também traz a função poética pela ideia de afetividade e conotação, já que revela a metáfora em: “o drama do amor em nossas letras.”

Logo, para acertar o gabarito você precisar compreender que tão importante quanto a leitura do fragmento é saber quais desses aspectos se sobressaem para o contexto de produção do autor e, principalmente, qual delas sinalizam a literatura “renovadora” dita na questão.

Contextualizando...

Lima Barreto escrevia na mesma época de autores que defendia a pureza da linguagem por um viés mais formal e erudito possível, como Machado de Assis e Aluísio Azevedo. Entretanto, por ser um escritor negro que lutava contra o racismo e a exclusão social da época ele defendia uma literatura mais acessível, dentro da norma padrão, mais sem tantas construções arcaicas. Sua intenção era que os menos favorecidos também tivessem acesso a “boa” literatura Romântica da época.

Agora podemos marcar o gabarito, tendo em vista que pela função metalinguística e poética Lima Barreto ironiza o fazer literário romântico, que era maioria na época.

Do início [...] “A nossa emotividade literária só se interessa pelos populares do sertão, unicamente porque são pitorescos e talvez não se possa verificar a verdade de suas criações.” [...] Essa era a ideia, estereotipada, que muitos romancistas tinham dos populares. Ao fim do fragmento [...] "Está aí o grande drama de amor em nossas letras, e o tema do seu ciclo literário.” [...] Para ele, o fazer literário estava em um ciclo de defesa do sentimento nacionalista por uma produção mais erudita possível.

Marca aí, a alternativa “B”!

Por fim, os conteúdos literários (Funções de linguagem, figuras de linguagem, etc), que raramente são tratados separadamente no ENEM, serão abordados por nós do Pensar EaD, da forma mais didática possível. 

Até breve!

 

Quer saber um pouco mais sobre Literatura? Então, sugerimos para você nosso post sobre Literatura Clássica no ENEM

 

Para ficar por dentro de mais dicas de estudos e conteúdos relacionados ao ENEM, além de estar atento(a) ao nosso blog, acompanhe também nosso Instagram e YouTube! Estamos sempre trazendo novidades.

 

Preparação de qualidade para o ENEM? 
Conheça nossa plataforma: www.pensaread.com.br/

 

 

REFERÊNCIAS

INEP, Instituto Nacional De Estudos e Pesquisas. Provas e Gabaritos- Caderno Azul. 2020. Disponível em: https://enem.inep.gov.br

Lima Barreto: Vida e Obra. Por: Camila Zucheto. 2019 (08 min). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=hZReRl2qkY8

 

  • RECOMENDE-NOS AOS SEUS AMIGOS
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Veja também:

Artigos relacionados

Olá, deixe seu comentário

Enviando Comentário Fechar :/